Certezas

Entramos no táxi, eu estava agitada, olhei pra ela de cima a baixo ela estava linda e poderosa como sempre, coloquei a mão em seu ombro, aproximei-a de mim e sussurrei em seu ouvido:
- Passa essa noite comigo?

Ela continuou olhando pra frente e disse:
- Não!

Eu gelei. Sabia que era uma brincadeira, eu deveria insistir e iríamos brincar com palavras, mas hoje eu não queria isso, eu queria que ela dissesse “passo essa noite e as próximas”.

Fiquei sem expressão, tirei minha mão de seu ombro e coloquei em sua cintura, me encostei na janela do carro e fiquei vendo a paisagem passar lá fora. Não demorou muito tirei minha mão de sua cintura e coloquei no meu colo, junto de um caderno e uma caneta começando a rabiscar.

Ela me olhou, eu olhei pra fora da janela, o olhar dela me falava “Você sabe que é só uma brincadeira”. E minha cabeça gritava “EU SEI, EU SEI” mas mesmo assim era difícil abafar a dor que estava sentindo em meu peito e segurar as lágrimas que queriam sair.

Ela segurou minha mão, pegou a caneta e começou a escrever, olhei e enquanto ela ia escrevendo, no meu peito uma chama se acendia e ficava cada vez mais forte e junto com essa chama um sorriso cada vez mais largo aparecia no meu rosto; estava escrito:
Eu te amo
Olhei pra ela sorrindo como nunca, eu sabia daquilo, mas ela nunca tinha me falado e eu queria muito que ela me dissesse. Sorri pra ela e ela sorriu pra mim, nos abraçamos e ainda sorrindo ela falou:
- Você é besta de duvidar = )

E fomos pra casa, agora com mais certeza que nunca que ela estaria ao meu lado.



Fim

28 de julho de 2011

Quem leu até o final muita obrigada!
Sugestões, Críticas, Dúvidas pode mandar um e-mail para kikalima@ymail.com

Nenhum comentário: